• Silvia Gonçalves, bibliotecária e facilitadora de processos informacionais

Processo criativo é uma colcha de retalhos

Atualizado: Abr 21

O que une os retalhos é a linha das referências e os autores que inspiram


Assistindo ao filme "Colcha de retalhos", fiquei encantada pela forma como as personagens, cada uma à sua maneira, participava da composição da colcha.


Imagem do filme Colcha de retalhos


Ao ver essa forma de trabalhar: planejando diante de um esquema, pensei na minha forma de prestar serviços. Fiquei motivada a contar minha percepção sobre o filme e alerto que pode haver um pouquinho de spoiler, mas não resisto, adoro analogias porque elas ajudam a exemplificar e descomplicar fatos. Neste caso, considero que comparar o processo de composição da colcha com o processo profissional e criativo valoriza as referências tanto de conteúdo quanto de influência de autores.


Uma das mulheres da trama, com mais experiência na arte, conduzia as demais. Ela sugeria, diante de um esboço, o que estaria em harmonia ou não. Percebi os momentos em que influenciava e também os que recebia influência das companheiras para atingirem o objetivo de fazer a colcha e presentear uma mulher mais jovem.




Imagem do filme Colcha de retalhos



Todas as envolvidas no trabalho tinham suas vivências, suas conquistas e desilusões e na construção de cada retalho eram utilizados bordados que teciam representações dessas experiências. Acredito que conscientemente não havia uma intenção formalizada de contar a própria história, porém, ao se presentear alguém sempre se entrega algo de sua própria essência.

A moça que ganharia a colcha recebe influência das mulheres mais experientes ouvindo suas histórias, as observando e, embora não participando da prática artesanal, fez uso dela de forma afetiva, acadêmica e, concluo também, que poderia usar profissionalmente.


Quando apreciei a cena das amigas planejando a confecção da colcha, visualizando o esboço da união dos retalhos bordados, pensei sobre o processo de autodesenvolvimento, no qual se deve fazer autoanálise e refletir sobre fluxo de atividades pessoais e profissionais para melhor se conhecer.



Imagem do filme Colcha de retalhos


Em nossas atuações profissionais vivemos um ciclo de influenciar e ser influenciados, nos atualizamos acompanhando o surgimento de novos saberes e precisamos, para tanto, ter um acervo de itens que alimentem nossa necessidade informacional.


Uma das ferramentas que a Informediar utiliza para apoiar seus clientes é o fluxograma. Por meio dele esquematizamos processos e diante do desenho repensamos o fluxo de informações também. É uma oportunidade de refletir sobre o passo a passo da produção do produto ou serviço que se oferece, verificando se está em harmonia.


A organização de informações que propomos é a que liberta. Acreditamos ser libertador refletir sobre o uso dos itens que compõem conhecimentos para produzir conteúdo pertinente.


Vamos conversar sobre processos que geram conteúdos?

Como se dá o seu processo criativo no planejamento da produção de seus produtos ou serviços?

Como você organiza suas informações?

Já refletiu sobre seu processo de criação e a importância do acesso ágil e eficaz às informações que utiliza?


Excelentes energias para nós!



Inspiração: COLCHA de retalhos. Direção de Jocelyn Moorhouse. Estados Unidos da América: Universal Pictures, 1995. Streaming Netflix (149 min)

Referência: Colcha de retalhos - filme 1995 - AdoroCinema

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo